VALUE STREAM STRATEGY – DESENHO DO FLUXO DE VALOR:

Pessoal, segue abaixo um texto que escrevi. Queria saber se alguém mais alguma dica prática ou pontos chaves no processo de mapeamento de fluxo de valor. Eu não quero um texto que explique como fazer o VSM, queria uma linguagem mais gerencial. Quem tiver experiência no assunto, agradeço desde já a colaboração.

Luiz Freire

O desenho do fluxo de valor inicia-se com o mapeamento da situação atual. Essa fase não agrega valor nenhum, não requer experiência nem profundos conhecimentos em produção enxuta. Basta ter um manual de 10 páginas na mão e já se começa a fazer. Mas isso não quer dizer que seja uma atividade rápida. Geralmente as empresas não tem todos os dados disponíveis num só local e a junção dessa informação é exaustiva e demorada.

A grande vantagem de se fazer o mapeamento do estado atual é poder ter uma visão global de todos os processos da empresa com ênfase no fluxo de material e no fluxo de informação. O fluxo monetário é abordado com outra ferramenta.

 

É interessante como só o fato de juntar pessoas de áreas diferentes para fazer essa atividade já muda a forma de pensar da equipe. Funcionários com mais de 10 anos na mesma área começam a ver desperdício onde antes não viam problema nenhum. Eles começam a entender que pequenas alterações no procedimento de um departamento pode trazer enormes economias para o departamento cliente.

 

Depois então dessa trocas de idéias, vai-se ao Gemba (o chão de fábrica / o local onde acontecem as coisas) e começam a mapear derperdícios. O ideal é fixa-los na parede da sala de trabalho com post-its vermelhos. Não se assuste se faltar espaço! Quanto mais muda (desperdícios) forem mapeados, melhor. Costuma-se dizer que desperdícios e problemas são tesouros (oportunidade de melhoria).

 

Agora vem a fase realmente importante, desenhar o estado futuro. Essa parte requer experiência e conhecimentos técnicos para ser feita, pois será a partir dela que será definido os kaizens a serem feitos, cronograma de implementação e cálculo do retorno financeiro.

 

A expertise no desenho do estado futuro consiste em redesenhar todo o fluxo com os princípios Toyota em vez de buscar aplicar ferramentas em problemas pontuais. O lean não é um conjunto de ferramentas, mas sim uma filosofia. A experiência do consultor será fundamental para colocar supermercados de produtos intermediários em locais estratégicos, definir como as famílias de produto serão divididas, quantas células serão criadas, onde será o local de concentração do muda, etc.

Exibições: 544

Comentar

Você precisa ser um membro de Grupo Lean para adicionar comentários!

Entrar em Grupo Lean

Comentário de David de Oliveira Costa em 19 abril 2011 às 1:12

Luiz acredito que o mais importante que o VSM nos traz são as informações do que estamos perdendo.

Sendo assim, percebi que essas perdas poderiam ser os possíveis projetos (melhorias - kaizen - 6sigma).

Espero que seja aplicável à sua realidade.

Abraços,

David Costa 

Badge

Carregando...

O Grupo Lean promove a interação e o networking de profissionais praticantes e estudiosos de Lean System.

© 2017   Criado por Grupo Lean.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço