Vale a pena usar o VSM para linhas de produção com alto mix e médio ou baixo volume?

Pessoal 

           Gostaria de discutir um pouco sobre a utilização do VSM para linhas de alto mix, mas que possuem de médio a baixo volume. 

- Vale a pena aplicar a metodoligia?

- Quais os riscos de usar o VSM nessa situação?

- Quais os beneficios?

- Quais os cuidados que devemos tomar?

Aguardo comentários

Erli Alves

Exibições: 575

Respostas a este tópico

Boa noite Erli,

Em minha opiniao, sempre vale a pena o VSM, mesmo que tenha um alto mix de produtos numa mesma linha. Se houver similaridade entre os produtos, você poderá enxergar as ineficiências de todos, e as melhorias de um certamente refletirão nos outros. E mesmo que não haja tanta similaridade o VSM é uma excelente ferramenta para registrar o estado atual, ou o quão eficiente esta o seu sistema de produção, isto te permitirá, no futuro, avaliar o quanto o sistema de produção evoluiu com o passar do tempo.
Um conselho: estabeleça uma freqüência de atualização do VSM semestral, ou anual dependendo da velocidade com que as coisas evoluem em sua empresa. E tenha o cuidado de escolher um produto de representividade na empresa, nada de ir no mais fácil!

Atenciosamente,

Olá pessoal, boa tarde !

Erli, estou lendo o livro "Aprendendo a Enxergar" do Mike Rother e John Shook que fala sobre o VSM, ainda não terminei (comecei ontem), mas pelo que já lí o Bruno foi feliz no comentário, ainda não tenho a prática do VSM, vamos estudar para implementar na companhia.

 

Pensando em alto mix de produtos, na companhia que trabalho eu tenho esta situação, acredito que seja muito complexo implementar, mas também tenho similaridade entre os produtos.

 

Caso você ainda não tenha lido o livro, eu indico, é muito bom !

 

Um abraço a todos.

Aldir Silva.

Bom dia!

Sim vale a pena, pois conseguirá identificar o verdeadeiro fluxo e tempo de passagem, lembrando que quanto mais similares forem  a familia de produtos, melhor para o fluxo continuo do processo, acredito que itens que variam mais de 30%, do tempo de ciclo devem pertencer a outra familia de produtos, pois facilitara no processo e principalmente nos TRF- setup.

com o mapeamento do processo aparecerá a fabrica oculta, operações que geralmente não observamos ou que não é dada fundamental importancia, ou exemplo numero de operadores a mais do que no sistema, estoques etc, e isto soma no tempo de passagem e pode ser eliminado (desperdicios, esperas gargalos operações que não agregam valor ao produto e ao processo).

outra dica, para o mapeamento é fundamental ir ao gemba, ver a real condição do processo, pois as vezes existem uma visão via sistema e outra real (fabrica oculta).

 

 

Maiores informações.

 

Juliano Gomes

 

RSS

Badge

Carregando...

O Grupo Lean promove a interação e o networking de profissionais praticantes e estudiosos de Lean System.

© 2017   Criado por Grupo Lean.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço